A confraria da punição (by Ricardo)

Se tem uma coisa que me magoa é o rancor das mulheres.
Você passa meses, às vezes anos, dando tudo que tem de melhor por elas e para elas, recebendo juras de amor.
Aí, por uma razão ou por outra, termina o relacionamento e, no dia seguinte, cai do céu para o inferno.
A “ex” se transforma no seu pior pesadelo de relações públicas.
Todos os seus segredos, compartilhados nos momentos de fragilidade, são fartamente alardeados.
Aquelas pequenas manias, que ela dizia fazer parte do seu “charme”, viram esquisitices para as quais suas amigas precisam ser prontamente alertadas.
Você descobre, pelo amigo da amiga dela que vem “tirar uma” com a sua cara, que ronca à noite, que tem chulé, que não sabe nem como segurar um garfo direito, não corta as unhas, dorme de meias (bem, isso é verdade, mas não vejo qualquer problema), tem um pau pequeno, trepa mal, e não pode ver um rabo de saia (é claro que posso).
E como quem conta um conto aumenta um ponto, logo você se transforma em uma lenda urbana. Uma espécie de abominável homem das neves, sem a neve.
Os homens não costumam ter o mesmo comportamento.
Até mesmo porque sabem que se começarem a desfiar um rosário de desqualificações de sua “ex”, vão escutar dos amigos algo como:
- Você é um cretino mesmo! Ficou tanto tempo assim com esse tribufú? Merece!
Mas elas não... O que escutam das amigas é:
- Tadinha... Como você sofreu... Que nojento... Que calhorda...
O lado bom da história é que as garotas mais espertas sabem que quanto mais a “ex” fala mal de você, mais ela está sentindo a perda. Ou seja, melhor você deveria ser.
E logo depois de consolá-la, arranjam um jeito de tropeçar com você o mais rápido possível.
Mais ainda assim, magoa.
Eu sou muito sensível.

25 comentários:

  1. A calhanice faz parte de ambos os sexos. São como crianças que, uma vez mudando de time de brincadeiras,ficam analisando as outras à distância, de soslaio e cochichando com o vizinho. Por isso que eu sempre acho graça quando prestam muita atenção em mim. Um café..

    ResponderExcluir
  2. Deve-se temer mais o amor de uma mulher, do que o ódio de um homem.
    Sócrates

    Sendo assim meu caro, quando o assunto for amor nos mulheres somos imprevisíveis sempre.

    ResponderExcluir
  3. Concordo 100% com o que diz, mas vale lembrar que os homens (ex) por sua vez, utilizam do seu conhecimento sobre nós mulheres e, apesar de não realizar fofocas, buscam atingir-nos diretamente nos pontos mais fracos....

    Sempre que há rancor... Há vingança, de um jeito ou de outro!!

    Melhor mesmo é evitá-lo!! E se não for possível, esqueça, o sofrimento será, por sua vez, inevitável...

    ResponderExcluir
  4. Penso que não há regras, tudo depende de como começa e como termina. Melhor sorte da próxima vez.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Mas e o Pequeno Príncipe? E-O-PE-QUE-NO-PRÍNCIPE????

    ResponderExcluir
  6. O problema dos homens sensíveis é não conseguir ver quando a mulher o está deixando de amar, ou nunca amou, pois mulher que faz isso que tu listou não tem respeito pelo sentimento que outrora sentiu, ou pelo sentimento alheio. Claro, há as que fazem por despeito, mas digo como uma, que o problema das mulheres é não olhar para dentro para ver que não amam mais, ou não amam mesmo, antes de perder o respeito pelo então par.
    Quando percebi que acontecia, liguei o alerta interno.

    Tudo isso mais ou menos generalizando.
    Confuso?
    E teria como não ser?


    ^^

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Concordo FF e é algo que ao mesmo tempo que deixa com vergonha de ser mulher e me irrita profundamente, me dá um nó na cuca - afinal PORQUE são tão idiotas!!!!! Pois inveja e fofoca são coisas de imaturidade... Ou não????

    ResponderExcluir
  8. Prefiro a morte a entrar aqui!9 de fevereiro de 2009 13:53

    nossa, flávio, não conhecia este seu lado não!

    mas vc é tão ruim assim?
    mesmo?

    rsrsrs

    brincadeira

    vai escrever bem assim lá na casa de minha mãe!

    maravilhoso!

    a propósito... da próxima vez encontre uma mulher com quem vai saber reconhecer suas virtudes num eventual rompimento,
    pense na mulher como ex, aí fica mais fácil,
    de qualquer forma,
    casar bem todo mundo casa,
    mas separar bem... aí a coisa fica preta!

    abç,

    teresa

    ResponderExcluir
  9. Ricardo, moço sensível, se conselho fosse bom... blablabla, mas já que estou protegida pelo nome artístico, vou arriscar um: faça jus ao seu nome, coloque-o no aumentativo e vá exercitar o Ricardão na cama da ex.
    Não há nada mais descompromissado nesse mundo do que uma noite (manhã, tarde, o que apetecer) de sexo entre "exes"... e acaba por aliviar muitas tensões.

    assinado: Bete (não disse que prometia?!)

    ResponderExcluir
  10. ...e esse vestiário, afinal, é masculino mesmo? onde estão os meninos?

    ResponderExcluir
  11. Prefiro a morte a entrar aqui!9 de fevereiro de 2009 15:30

    voltei pra dizer que deveria publicar este artigo numa revista, jornal, outdor, em todas a mídias! dar a homens e mulheres a oportunidade de refletirem sobre seus comportamentos pós-casamentos!

    teresa

    :)

    ResponderExcluir
  12. Carla: pois é, o gen da canalhice não respeita sexo ...

    ResponderExcluir
  13. Ti: ... e acabamos de ver um exemplo real disso ...

    ResponderExcluir
  14. Nina: quer conhecer o caráter de um homem, lhe dê poder. Quer conhecer o de uma mulher, tire.

    ResponderExcluir
  15. Bela: fico tocado por sua preocupação ... mas foi só um pensamento filosófico ...

    ResponderExcluir
  16. Consuelo: elas afirmam ler o Pequeno Principe, mas tem o do Maquiavel na cabeceira da cama.

    ResponderExcluir
  17. Anne: você tem é que concordar comigo, Ricardo ... O FF tem outra visão de mundo.

    ResponderExcluir
  18. Jan: confuso, mas tem bom uso.

    ResponderExcluir
  19. Teresa: pelo menos um dos alteregos ...
    Tks pelo elogio.
    E ... já escolhi a atual com esse critério ...

    (O Ricardo já publicou aqui - quer mais ?)

    ResponderExcluir
  20. Bete: porque brigar se podemos trepar, não é ?
    O vestiário é masculino, mas é instrutivo para as meninas...

    ResponderExcluir
  21. Acredito que todos os comentários são pertinentes afinal faz parte de todo processo pós término de relacionamento. E qto mais desdenha na verdade é a saudade que bate mesmo. Do pensar do tudo que poderia ter sido e não foi.

    ResponderExcluir
  22. Babi: se tinha alguma chance de poder, não precisava foder ... (não resisti ao trocadilho infame)

    ResponderExcluir
  23. Essa tal atitude depende muito de como acabou o relacionamento. Mas, ainda assim, acho que é característica de uma pessoa que não tem muita maturidade.

    Se você conviveu tanto tempo com uma pessoa e se compatilharam tantas coisas juntas, não tem nada a ver sair por aí explanando coisas da intimidade.

    A mulher pode até falar mal, citar realidades, mas nada sem exageros.

    ResponderExcluir
  24. Pois é July ... mulheres ficam imaturas quando perdem o namorado ...

    ResponderExcluir
  25. Demais seus textos e opiniões!!
    Voltarei mil vezes neste vestiário!!

    ResponderExcluir